Planetóide X

Iwata diz "não" à queda de preço do Wii. Faz sentido...

quinta-feira, junho 25, 2009 José Guilherme Wasner Machado 0 Comentários Categoria:

Como muitos de vocês devem ter visto, as vendas do Wii não andam nada boas em terras nipônicas. Apesar de admitir que a situação é preocupante, o presidente da Nintendo, Satoru Iwata, descartou um corte de preços no aparelho, alegando que isso não faria muita diferença no cenário atual de crise econômica. Argumento no mínimo curioso, já que quedas de preço são justamente as atitudes normais e esperadas para um mercado em crise, em retração, e com consumidores pouco dispostos a gastar com supérfluos.

Bem, mesmo fingindo acreditar na lógica do Sr.Iwata, quedas de preços sempre foram muito benéficas para as vendas de consoles. Estejam os mercados em crise ou não. De fato, a maior parte deles é vendida com preço subsidiado (leia-se, com prejuízo), justamente para incentivar o aumento da base de usuários e recuperar o dinheiro posteriormente, na venda de jogos, que é onde costuma estar a maior parte do lucro.

O Wii sempre foi um caso à parte. Mesmo no seu lançamento, período em que normalmente um console é vendido com maior prejuízo, ele já estava no lucro. Segundo essa reportagem, o custo de manufatura do aparelho girava em torno de $158 - nada surpreendente, dada a relativa obsolescência do hardware, baseado no antecessor Gamecube. Somando os custos de distribuição, marketing, etc, esse valor subiria para $196. Recentemente, um analista previu que os custos de manufatura do Wii deveriam ter caído cerca de 45% - algo que já seria de se esperar. Bem, $158 - 45% = ~$103. Com os mesmos custos adicionais, esse valor iria para algo em torno de $141. Para sermos generosos com a Nintendo, vamos colocar uma margem de erro, e aumentar isso aí para $150. Considerando que o console continua sendo vendido por $250, temos uma margem de lucro de $100, ou seja, 40%! Claro que uma parte disso vai para o vendedor, mas mesmo assim é uma margem de lucro fantástica para um console, o que daria um grande poder de manobra ao seu proprietário.


Casual Gamers: muitos wiis, poucos jogos.

Se mesmo com uma margem de lucro dessas a Nintendo não se interessa em fazer um corte de preços, apesar das vendas em franco declínio, a única explicação que considero razoável é que o grosso do seu lucro está mesmo na venda do aparelho, e não dos jogos em si. O que me leva a duas conclusões:


  1. A Nintendo conhece o público que tem. Ou seja, ainda que possa contar com o apoio incondicional dos seus fiéis fãs, a verdade é que a maioria dos Wiis parece estar mesmo coletando poeira, como muitos e muitos afirmam por aí. Principalmente nas salas dos tais "jogadores casuais". Ao contrário dos jogadores hardcore, que compram múltiplos jogos e mantém seus consoles ativos, os usuários casuais compram por impulso, se contentam apenas com o jogo que acompanha o aparelho, e o utilizam muito pouco (tipicamente em festas). Nesse cenário, realmente não há grandes lucros na venda de jogos - seja diretamente, seja através dos royalties de third-parties.


  2. A Nintendo não está planejando gastar muita grana com o desenvolvimento de um grande número de novos títulos. Alguns, talvez. Muitos, não. Desenvolver um título "AAA" é caro, demorado e arriscado. Para recuperar a grana e diminuir os riscos, é preciso ter uma grande base de usuários - ainda mais quando a grande maioria deles não é muito afeita a adquirir um segundo ou terceiro jogo. Se a Nintendo estivesse investindo pesado em novos títulos, ela estaria bastante interessada em vender os wiis por um preço mais atraente, já que o ganho posterior na venda de um grande número de jogos superaria, por grande margem, as perdas ocorridas na diminuição do lucro de venda do aparelho.

Vamos ver se a Nintendo muda essa atitude, mostrando assim mais comprometimento com sua base de usuários, especialmente os chamados "hardcore gamers". Uma redução de preço seria uma boa sinalização de que o lucro da venda de jogos é mais importante para ela do que o lucro da venda de consoles. Algo fundamental para quem já comprou um e quer vê-lo devidamente abastecido de novos (e bons, espera-se) títulos.

Para terminar, vale lembrar que a versão "arcade" do Xbox 360, que possui um hardware bem mais moderno e sofisticado (e consequentemente mais caro) do que o Wii, é vendido por cerca de $200. Ou seja, cinquenta dólares a menos que o console da Big N. E o PS2, com sua biblioteca colossal de excelentes títulos, é vendido por apenas $99.

OUTROS POSTS

0 comentários

Por favor, fique à vontade para comentar, criticar ou sugerir. Mas não será permitido trolling, bullying, spam, preconceito e ataques meramente pessoais ou destrutivos.