Planetóide X

Novidades sobre Risen, da Piranha Bytes (atualizado)

quinta-feira, junho 25, 2009 José Guilherme Wasner Machado 0 Comentários Categoria: ,

[via RPG Watch] A Piranha Bytes (será o trocadilho intencional?) é uma desenvolvedora da Alemanha, especializada em RPGs voltados para um público mais hardcore. É dela a cultuada série Gothic, que conseguiu atrair uma considerável legião de fãs e boas críticas da imprensa especializada. Gothic é uma série sandbox, ao estilo de Oblivion e Morrowind, da Bethesda. Ou seja, o jogador tem liberdade de fazer o que quiser e ir aonde desejar, em mundos vastos e totalmente abertos à exploração, sem cordas guiando-o como uma marionete. Todavia, após um desentendimento com sua publisher, a JoWooD, a desenvolvedora perdeu os direitos sobre a franquia, que foi entregue aos cuidados de outra empresa. Sendo assim, a Piranha Bytes resolveu iniciar uma nova franquia do zero e de sua total propriedade. O jogo em questão chama-se Risen, e ainda existem poucas informações a seu respeito. Todavia, a revista belga PC Gameplay trouxe recentamente um preview sobre esse novo título. Alguns trechos em inglês foram disponibilizados no site RPG Watch.

Os pontos mais interessantes são:

  • O jogo seguirá um misto de jogabilidade linear e sandbox. A exemplo de Baldur's Gate II, o jogador terá liberdade de fazer o que quiser dentro das áreas abertas... e após certos eventos serem alcançados, novas áreas serão liberadas, expandindo o mundo do jogo. Acho esse um bom meio-termo, fortalecendo o andamento da história, sem perder o fator liberdade que é tão caro a um bom RPG
  • A desenvolvedora promete múltiplas facções e múltiplas linhas de desenvolvimento da história e múltiplos finais, dependentes das decisões tomadas pelo jogador. Vamos ver se isso é algo para valer ou mera maquiagem.
  • O combate, pelo que foi descrito, parece ser algo na linha de The Witcher... golpes cadenciados que podem resultar em combos mais poderosos, dependendo do timing do jogador. Mas, ao contrário do que ocorre nos níveis mais fáceis de The Witcher, não haverão dicas visuais para ajudar o usuário a saber quando ele deve clicar. Ele deve prestar atenção às sutilezas dos movimentos e então tomar a decisão no momento certo. Por sinal, as habilidades que o jogador desenvolver influenciarão não somente os efeitos dos golpes, mas também nas suas animações. Há outros detalhes que achei interessantes. Por exemplo, como o jogador dispara uma seta com o seu arco. Se ele é um novato, seu braço irá tremer em pouco tempo com a corda retesada, impossibilitando a mira. Dessa maneira, ele terá apenas uma curta janela de tempo para efetuar o disparo. À medida que ele for evoluindo e ganhando experiência, esse tempo aumentará, e novos recursos serão obtidos, como a habilidade de se efetuar múltiplos disparos.
  • O processo de stealth, fundamental para o ganha-pão de um bom gatuno ou ladrão, também não contará com dicas visuais. O jogador será obrigado a prestar atenção aos comentários dos inimigos, para ter noção do quão bem ele está escondido nas sombras. Assim, se um guarda gritar "quem está aí?", algo não está indo muito bem. A idéia aqui é evitar dicas através da interface, aumentando assim o fator de imersão do jogo.
  • Com relação ao sistema de mágicas, além dos tradicionais feitiços do gênero, haverão outros mais inusitados. Por exemplo, você pode usar uma magia que faça seus adversários rirem descontroladamente, o que pode ser muito útil quando se deseja passar desapercebido ou evitar uma luta. Você também pode transformar-se em uma galinha (!), e assim conseguir chegar a uma área que de outra maneira seria inatingível. Bem... só tome cuidado para não virar canja no processo.
Considerando o histórico da Piranha Bytes, acho que é um título promissor. Mas ela deve tomar cuidado para não repetir os mesmos erros cometidos em Gothic 3, que ficou famoso pelos bugs e carência de história. Ainda que alguns reviews tenham sido favoráveis (por exemplo, 8 em 10 no Eurogamer), isso certamente afastou muitos possíveis compradores - eu incluso.


Veja mais Screenshots do jogo.

(Atualizado em 16/04/09) Veja uma demonstração técnica (vídeo no Outerspace).

OUTROS POSTS

0 comentários

Por favor, fique à vontade para comentar, criticar ou sugerir. Mas não será permitido trolling, bullying, spam, preconceito e ataques meramente pessoais ou destrutivos.