Planetóide X

As Placas Gráficas Vão Ficar Mais Caras. Corra Para Comprar a Sua!

terça-feira, setembro 01, 2009 José Guilherme Wasner Machado 0 Comentários Categoria:

GeForce GTX 260

Você gosta de usar seu computador para jogos? Sua placa gráfica não está mais dando conta do recado? Então saiba que o momento de trocá-la é agora. Com uma recente mudança de enquadramento fiscal, espera-se um aumento de 50% no valor final de todas as placas de vídeo. Todavia, como existem estoques de placas importadas adquiridos antes dessa alteração, é ainda possível encontrá-las por preços acessíveis. Mas não por muito tempo. Depois disso, você terá que pagar mais por menos. Então, a não ser que você tenha como adquirir sua placa direto do exterior, vale adiantar seu cronograma e fazer a troca o quanto antes.

Mas... qual placa comprar? A seguir, um pequeno guia que elaborei para tentar ajudá-lo nesse momento complicado.

Radeon HD 4870

Soluções de Placa Única

O site Tom's Hardware periodicamente publica uma relação das placas com melhor relação custo x benefício, e por faixa de preço. É só você procurar pelo título "Best Graphics Cards For The Money". Normalmente o site publica uma nova relação a cada três meses. Esse é um bom ponto de partida para selecionar a melhor placa gráfica, de acordo com sua disponibilidade financeira. Olhando a última relação, de agosto de 2009, escolhi algumas mais adequadas para a realidade brasileira. Mas preferi optar pelas versões com 1Gb de memória, para melhor performance com resoluções superiores, texturas HD e anti-aliasing, aumentando a longevidade das placas em questão.

Radeon HD 4850

Algumas observações:
  • Na tabela abaixo, com relação aos jogos, a medição de performance é em frames (quadros) por segundo (FPS). Quanto maior o valor, melhor. O mínimo desejável é de 30 FPS, mas valores menores não tornam necessariamente um jogo inviável. Aliás, esse é um valor de média, o que significa que em determinadas partes do jogo (principalmente em áreas "externas", como campos e florestas) esse valor pode cair consideravelmente, dependendo do número de elementos em cena.

  • O valor de FPS pode mudar dependendo do fabricante da placa. Isso é especialmente verdade para placas que sofrem overclock de fábrica, cuja performance pode aumentar consideravelmente.

  • A diminuição nos settings de um jogo pode aumentar drasticamente a performance. Os valores aqui citados são para configurações máximas dos jogos relacionados. Muitas vezes existem recursos pesadíssimos, mas que são praticamente imperceptíveis se desligados e resultam em ganhos impressionantes em FPS.

  • MODs com texturas de alta resolução podem reduzir bastante a performance aqui listada.

  • Anti-aliasing (AA) e Anisotropic Filtering (AF) são recursos pesados, que podem triplicar a performance se desligados ou diminuídos. Para saber mais sobre esses dois recursos, consulte esse artigo aqui.

  • Os dados aqui listados foram obtidos no benchmarking do Tom's Hardware.


    GeForce 9600 GT

  • Existem títulos que são mais velozes com placas da ATI, e outros com placas da GeForce.

  • Os gráficos do Tom's Hardware só listam uma versão overcloked da HD4870 de 1Gb. Por causa disso, preferi utilizar os dados da versão normal, sem overclock, de 2Gb, que daria resultados mais próximos da versão 1Gb.

  • A última linha da tabela mostra o somatório de todos os jogos testados pelo Tom's Hardware, incluindo vários que não estão listados aqui. Esse valor nos dá uma idéia da diferença de poder bruto entre as placas, independente de título.

  • Os preços em reais foram pesquisados no Kabum, contando com o desconto à vista no boleto (15%). Você certamente conseguirá preços melhores nos "shoppings populares" da vida. Vale pesquisar bastante.

Tabela Comparativa
(clique para ampliar)

Soluções com Duas Placas: SLI e Crossfire

Para categorias superiores de preços, o Tom's Hardware esnoba as placas mais caras e dá preferência, em seu lugar, pela utilização de duas placas menos poderosas (como as já citadas acima) em configuração SLI (para placas da nVidia) ou Crossfire (para placas da ATI). Nada impede que você faça opte por esse tipo de solução, quando for fazer um upgrade. Ou seja, adquirindo uma segunda placa semelhante a que você já possui. Os ganhos de performance podem chegar a algo em torno de uns 80% a 90% e o custo final é bem interessante, já que o modelo em questão deverá estar bem mais barato na época em que você precisar adquiri-lo.

Mas, para adotar esse caminho, você deve ter atenção para alguns pré-requisitos. O mais importante é que a sua placa-mãe deve possuir dois slots PCI-E em SLI ou Crossfire. Lembre-se também que os dois padrões são mutuamente incompatíveis. Então o planejamento prévio é obrigatório, caso você decida seguir por essa linha. Uma vez que tenha optado por uma das soluções, você estará preso a uma das plataformas. Não dá para usar a solução Crossfire com placas da nVidia, e nem a SLI com placas da ATI.

Duas placas ATI em Crossfire

Outro fator importantíssimo é que você terá que possuir uma fonte parruda. Consulte as recomendações dos fabricantes para a sua placa. Duas HD 4870 em Crossfire exigem uma fonte de pelo menos 600W PSU. Eu acrescentaria, por segurança, pelo menos mais uns 100W nessa conta. E não me refiro a fontes xing-ling. Compre uma marca boa. Pode ser mais caro, mas o investimento compensa. Não dá para economizar nessas coisas. Por fim, verifique se seu gabinete tem espaço suficiente para o encaixe com folga das duas placas, e ventoinhas que garantam uma uma boa circulação interna do ar. O que você menos quer é superaquecimento, acredite em mim.

Vale observar que, quando cito duas placas em SLI e Crossfire, não estou me referindo a placas dual-GPU, como é o caso da HD 4870 X2. Nesse caso, estamos falando de uma única placa, que exige um único slot, mas que possui dois processadores gráficos. Se estiver disposto a pagar mais de uma única tacada, e quiser economizar um slot (sua placa pode não ser SLI e nem Crossfire, por exemplo), essa pode ser uma opção interessante. Mas não sei se tal investimento valerá a pena, como veremos a seguir.

Consoles e a Âncora Tecnológica


Para as atuais necessidades de potência gráfica, não vejo sentido em ir muito além de uma HD 4890 ou GTX 275, pelo menos até o final do próximo ano e, muito provavelmente, por boa parte de 2011. A razão disso se deve ao efeito de âncora tecnológica provocado pelos atuais consoles de videogames. Por que isso ocorre? O que tem o PC a ver com o Xbox 360 e o PS3? O que impede uma produtora de lançar um título muito mais avançado, que explore todo o poder gráfico das atuais placas de vídeo high-end, que possuem uma potência superior a mais de quatro vezes o que qualquer console atual é capaz de processar?

Xbox 360: uma âncora tecnológica segurando o PC Gaming

Devido aos altíssimos custos envolvidos na criação de um jogo, as produtoras estão sendo obrigadas a apostar no desenvolvimento multiplataforma, como uma forma de atingir o maior público consumidor possível. Isso significa que elas tem que construir um título que rode sem problemas no Xbox 360, no PS3 e no PC. O mesmo se aplica às empresas que desenvolvem engines e APIs para uso das desenvolvedoras. Essa necessidade acaba por desacelerar bastante o ritmo de evolução tecnológica dos jogos, já que todos eles tem de atender a um mínimo denominador comum, entre as diversas plataformas contempladas. De nada adianta uma desenvolvedora lançar uma nova engine, cheia de recursos complexos e revolucionários, se ela só puder ser executada com performance aceitável nas placas mais recentes de PC. Isso não é algo aceitável do ponto de vista mercadológico.

Mesmo que a engine seja altamente escalável, as desenvolvedoras dificilmente investirão recursos criando conjuntos totalmente diferentes de texturas, meshes, física, animação, etc, para as diversas plataformas. Simplesmente não compensa o investimento. Assim, mesmo quando a versão de um jogo para PC conta com opções gráficas mais avançadas, dificilmente ela será muito distinta das versões para consoles. Com isso, placas de potência mediana, como as citadas acima, dão conta do recado tranquilamente, e com sobras. Usar soluções high-end para os jogos atuais é como ter uma Ferrari e nunca poder passar da segunda marcha.

Um mod de texturas de alta resolução para Fallout 3

Para tentar dar uso às suas placas high-end, modders avançados costumam lançar pacotes não-oficiais de texturas de altíssima resolução, ou que aumentam bastante a qualidade/quantidade dos objetos em cena. Tais pacotes, de fato, melhoram dramaticamente os visuais de um jogo, mas exigem muito do processamento gráfico e da memória da placa de vídeo. Porém, se você não pretende instalar tais pacotes, nem rodar títulos em resolução superior a 1920px, nem utilizar múltiplos monitores, não vejo muito sentido em adquirir uma solução gráfica extremamente poderosa nesse momento. A menos, claro, que o dinheiro não seja um problema para você. Assim, se você usa notas de 100 dólares para acender charutos cubanos, siga em frente e compre a placa mais cara possível. Da mesma forma, se você tem como adquirir sua placa direto no exterior, vale jogar o referencial um pouco para cima e adquirir uma placa de categoria superior, como uma GTX 275, por exemplo. O preço lá fora compensa.

Artigos Relacionados:

OUTROS POSTS

0 comentários

Por favor, fique à vontade para comentar, criticar ou sugerir. Mas não será permitido trolling, bullying, spam, preconceito e ataques meramente pessoais ou destrutivos.