Planetóide X

1up Revela Novidades Sobre Dragon Age 2

sábado, julho 24, 2010 José Guilherme Wasner Machado 0 Comentários Categoria: , , ,

Fonte: 1up
Em recente reportagem, o site 1up trouxe novos detalhes sobre as mudanças no sistema de combate de Dragon Age 2, em sua guinada em direção a um sistema mais dinâmico e cinematográfico. Eles puderam assistir a um demo na recente Comic-Con, em San Diego. Ao que tudo indica, as modificações foram mesmo motivadas pelas reclamações sobre o sistema de combate no Xbox 360. Com sabemos, Dragon Age: Origins havia sido planejado inicialmente apenas para o PC, para o uso de mouse e teclado. De fato, é nessa plataforma que o jogo brilha, e não faltaram elogios às batalhas extremamente táticas e à eficência da interface. Mas isso não adiantou muito. Seja porque o PC Gaming conta menos na escala de valores das produtoras, seja porque a busca do menor denominador comum seja uma tendência consolidada em qualquer tipo de mídia, o fato é que as críticas dos usuários da versão xisbóca pesaram mais no duro coraçãozinho de pedra dos executivos da Bioware do que os elogios rasgados dos pc gamers.


Sejamos justos. A versão 360 havia sido muito criticada mesmo, e com razão. Ela tinha toda cara de um port feito às pressas. O que não é exatamente uma surpresa, já que combates táticos são de difícil implementação com o uso de gamepads, a menos que você seja um grande fã de menus intermináveis. Enfim, algo realmente precisava ser feito para que a franquia conquistasse o rico mercado dos consoles. Sendo assim, a Bioware achou melhor seguir por um caminho mais familiar e popular, o do combate fortemente orientado à ação. Ou, como é conhecido no meio, um hack-n-slash.


Para vocês terem uma idéia de a quantas a coisa anda, a reportagem comparou o jogo com Ninja Gaiden. Repito: Ninja Gaiden! Nas palavras da própria 1Up:
"Isso tudo é feito através de uma perspectiva em terceira pessoa, mais próxima (do avatar do jogador) do que no primeiro título; pense Ninja Gaiden, e como você sai cortando através de dezenas de inimigos, o sangue espirrando para todo lado - agora substitua os ninjas por darkspawn, e você terá a idéia básica por trás de Dragon Age 2". 
 Desse jeito, Dragon Age 3 será um clone de God of War.

A revista salienta que a mecânica descrita corresponde ao combate quando o personagem em questão (ou melhor, a sua classe) é um guerreiro. Mais especificamente, um cavaleiro (knight). Essa parece ser a classe default de Hawke, o personagem pré-fabricado que seremos obrigados a engolir em DA2. Não sabemos ainda como o combate se comportará quando o personagem for um ladino ou um mago - se é que tal opção será dada aos jogadores. Não que eu espere grandes mudanças. Há boas notícias, contudo. O combate em equipe foi mantido. É ainda possível pausar a ação para endereçar comandos aos seus companheiros. Todavia, a interface parece ter sido bem simplificada. Terá sido tão simplificada como em Mass Effect 2? Esperemos que não. Outra boa notícia é que a edição impressa da Game Informer garante que o combate no PC permanecerá, na sua maior parte, intocado. O que é conflitante com o texto da 1up, dado que a Bioware deseja que o jogo seja basicamente o mesmo em todas as plataformas. Mas é algo que me dá esperança.


A reportagem da 1up ainda comenta sobre a narrativa, agora voltada para um único personagem. A vantagem, óbvia no caso, é ver o seu personagem participando ativamente das conversas. Ou seja, ele responde com sua própria voz, em vez do jogador simplesmente clicar em um texto e assistir o diálogo prosseguir com a próxima fala do seu interlocutor. De um ponto de vista puramente "rpgístico", isso é um retrocesso, na minha opinião. Perder a oportunidade de montar o meu próprio alter-ego me parece um preço grande demais para a vantagem - questionável - de obter um diálogo mais cinematográfico. Infelizmente, os jogos atuais não são feitos mais para fãs como eu, ansiosos por RPGs puros. Eu entendo perfeitamente as razões comerciais para isso. Mas não tenho que gostar.

Cabe aqui um pequeno aparte. Dois amigos me questionaram sobre um post anterior sobre o jogo, afirmando que será possível sim importar seu savegame de Dragon Age: Origins. É óbvio que seria. É cristalino que muitas das decisões tomadas no jogo anterior afetariam o futuro desenrolar da história. Tenho certeza, inclusive, de que a questão do filho de você-sabe-quem com aquela-que-você-também-sabe será de importância vital para o enredo de Dragon Age 2. Mas não foi isso o que eu afirmei. Como podem confirmar aqui, me referi ao fato de que o jogador não poderá importar seu personagem. Pelo menos não para continuar jogando com ele, e dessa forma levar a sua história adiante - como ocorria na inesquecível saga de Baldur's Gate. Não, aqui você terá que encarnar "Hawke" (o, digamos, equivalente medieval do Comandante Shepard, da série Mass Effect), e não adianta espernear. Mas, quem sabe, o seu personagem apareça como coadjuvante em alguma cena? Seria um toque bem legal, ainda que usando uma voz genérica.


Falando em Hawke, uma revelação interessante. Sua saga será narrada de forma indireta, por um outro personagem. No caso, um contador de histórias, revelando as misteriosas aventuras do lendário Hawke a um outro personagem. Essas narrativas virão sob a forma de cutscenes. Segundo o 1Up, de modo muito similar às conversas entre Miranda e o Illusive Man, em Mass Effect 2. Como podemos ver, Mass Effect 2 direcionou fortemente o desenvolvimento desse novo título.

A reportagem da 1Up termina com os momentos finais do demo. Um dragão aparece para trucidar os darkspawn antes que eles consigam sobrepujar Hawke e sua companheira, uma feiticeira. Que, aliás, é sua irmã (Imoen, que bom ver você por aqui!). Daí o dragão se transforma em uma figura humanóide (o pessoal da 1Up está chutando que é Flemeth, o que pode ser bem possível, se essa cena ocorrer na mesma época do primeiro jogo) que então caminha até Hawke e pergunta "Ora, ora... o que temos aqui?". Sim, é o que todos nós gostaríamos de saber.

Para mapa em alta-resolução e interativo, clique aqui. (fonte: Game Informer)
De um ponto de vista puramente pessoal, não ando muito satisfeito com o andar da carruagem. Mas por mais que meus anseios sejam frustrados, não duvido que Dragon Age 2 será um jogão, que será divertidíssimo, que terá personagens interessantes e uma história épica e envolvente. Estarei, portanto, na fila de espera, assim como sempre estive em relação a qualquer produção da Bioware. Só gostaria que esse novo título mantivesse o fator "RPG" como no primeiro jogo.

Veja Também:

OUTROS POSTS

0 comentários

Por favor, fique à vontade para comentar, criticar ou sugerir. Mas não será permitido trolling, bullying, spam, preconceito e ataques meramente pessoais ou destrutivos.