Planetóide X

Será o Fim do Good Old Games? [UPDATE]

segunda-feira, setembro 20, 2010 José Guilherme Wasner Machado 6 Comentários Categoria: , , ,


Não são notícias nada boas para os PC Gamers, especialmente os fãs de jogos clássicos, como eu. O site Good Old Games suspendeu suas operações. Em vez da habitual homepage, o GOG apresenta o seguinte comunicado:


Prezados Usuários,

Recentemente nós fizemos uma séria reflexão se poderíamos manter o GOG.com do jeito que está. Discutimos bastante sobre isso e, infelizmente, decidimos que o site simplesmente não pode continuar na presente forma.

Somos muito gratos por todo o apoio que recebemos de vocês nos últimos dois anos. Trabalhar com o GOG.com foi uma grande aventura para todos nós e uma jornada inesquecível ao passado, através da longa e maravilhosa história do PC Gaming.

Isso não significa que a idéia por trás do GOG.com foi-se para sempre. Nós estamos encerrando o serviço e colocando essa etapa para trás, enquanto novos desafios nos aguardam.

Em uma nota técnica, colocaremos, nessa semana, uma solução que permita a todos transferir os seus jogos novamente. Fique atento a esse site, e nos acompanhe no Twitter e no Facebook para novas notícias.


Para quem não conhece, o GOG.com é um site que surgiu com uma proposta muito bacana: ser um canal direto com o consumidor, para distribuição digital de jogos clássicos de PC. Todos adaptados para rodar em sistemas operacionais modernos, com uma série de bônus inclusos, por preços extremamente acessíveis - tipicamente, em torno de 3 a 10 dólares cada. Detalhe: sem DRM! A filosofia por trás do GOG.com sempre foi confiar no consumidor legal, em vez de puni-lo com mecanismos restritivos antipirataria. Através do site, muitos novos jogadores puderam ter acesso a títulos memoráveis do passado, como os primeiros Fallouts, a série King's Quest, e muito, muito mais. O site conseguiu atingir tamanha unanimidade que chegou mesmo a ter um status cult na comunidade gamer. Resta saber porque isso não se traduziu em um sucesso comercial suficiente para sustentar suas operações. Se é que esse é o motivo por trás dessa suspensão inesperada.

Na verdade, tudo está muito nebuloso ainda. O próprio comunicado acima é extremamente ambíguo. Ao mesmo tempo em que parece deixar bem claro que o GOG.com já era, ele afirma, com todas as letras, que a esperança não acabou, que sua idéia pode ser preservada de alguma maneira. O twitter da empresa apenas afirma que em breve um comunicado oficial será divulgado. Parece que haverá uma conferência com a CD Projekt (a empresa por trás do GOG.com) na quarta-feira à noite, dia 22, e que ninguém deve entrar em pânico antes de ler as informações que serão então divulgadas. Já a PC Gamer divulgou que eles têm uma entrevista marcada com os responsáveis pelo site na quinta feira, dia 23, para saber mais sobre o caso. Vamos aguardar.


Meu primeiro pensamento é que a confiança do GOG.com na honestidade dos jogadores foi recompensada, como sempre, com pirataria deslavada (atualização: veja [Update 1] abaixo). A despeito dos preços ridículos cobrados pelos jogos. Mas admito que não é a única explicação possível. O serviço pode simplesmente ter sido vendido para outra companhia. Quem sabe alguma concorrente do Steam, querendo alçar vôos mais elevados. O GOG.com tem prestígio, é muito amado pela comunidade gamer, é detentor de uma idéia matadora, já possui contratos com várias companhias e uma base não desprezível de usuários. Seria uma boa aquisição para alguma empresa de distribuição digital que quisesse aumentar sua relevância, já que não é nada fácil concorrer com um mamute como o Steam. De fato, se a coisa seguir nessa linha (admito, pouco provável), não me surpreenderia mesmo se o próprio Steam fosse o comprador. Ou talvez isso seja apenas a derradeira esperança de um fã do serviço, que não deseja vê-lo morrer.

Não é impossível, todavia, que o GOG.com ressurja sob nova forma, como parece indicar a mensagem do site. Talvez com medidas antipirataria mais robustas, nos moldes do já citado Steam. Ou com contratos renegociados com as desenvolvedoras, em condições mais vantajosas e menores royalties. Quem sabe? O que quer que seja, que esse evento não indique uma insolvência da CD Projekt, ou ficaríamos orfãos não apenas do GOG.com, mas também da franquia The Witcher. Bata na madeira. Umas cinquenta vezes.


Agora é torcer pelo melhor.

[UPDATE 1] No twitter do GOG.com, pouco antes da suspensão do serviço, foi publicado um post na forma de desabafo: "Há horas em que é muito difícil ser livre de DRM. Difícil manter as coisas como estão e manter felizes a gerência e as editoras de games". Isso parece indicar que a pirataria é o principal problema, afinal. O que não surpreenderia a ninguém. Isso pode indicar um futuro retorno do serviço, com medidas anti-pirataria implementadas. Tomara que não intrusivas, a exemplo do que ocorre com o Steam.

[UPDATE 2] Na página do GOG.com foi acrescentada uma nova nota, pedindo desculpas pela presente situação e garantindo que a partir de quinta-feira será disponibilizada uma solução para que os usuários consigam baixar os títulos previamente adquiridos. A nota diz ainda que um novo comunicado será feito na quarta-feira, algo que já sabíamos. E ressalta que o serviço teve que ser interrompido "por razões comerciais e técnicas", o que é uma boa maneira de não dizer coisa alguma.



Veja Também:

OUTROS POSTS

6 comentários

  1. Marcos A. S. Almeida21 de setembro de 2010 20:07

    É meu amigo, infelizmente mais uma boas idéia que REALMENTE nos beneficia e que vai por água abaixo...eu poderia dizer " alegria de pobre dura pouco" ou " pão de pobre só cai com a manteiga pra baixo" , mais aí seria jogar a toalha, mas continuo como você, com esperança de que o serviço vá mudar de mão , mas não de concepção.

    ResponderExcluir
  2. Acho que a maior probabilidade é que o serviço retorne sem o "DRM-free". Ouvi rumores que eles teriam sofrido processo de alguma publisher, sobre esse ponto. Se for isso, menos mal. Claro, é uma droga ter que conviver com DRM, mas antes isso que o GOG deixar de existir!

    ResponderExcluir
  3. Marcos A. S. Almeida22 de setembro de 2010 18:30

    Amigo, eu sei que é um raciocínio " meio torto" , mas se pode ser quebrado, porque impor, principalmente nesse caso? A pirataria existe, é inevitável e contribui com o prejuízo de iniciativas como essa do GOG mas é esse o caminho? Há uma real diminuição da pirataria com a adoção do DRM á ponto de se colocar essa sentença " ou põe DRM ou fecha? Sinceramente, acho que o problema não é só esse, mas concordo que se essa for a solução para continuar o GOG ( até por que é mais fácil achar uma solução com o GOG vivo do que morto), que seja feito! Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Também não sou fã disso... é aquela terrível escolha entre o ruim e o pior. Mas não me importo com um mecanismo anti-pirataria nos moldes do Steam, que na prática não oferece prejuízos ao comprador legal. De qualquer forma, logo teremos novas notícias sobre esse imbróglio!

    Abração!

    ResponderExcluir
  5. Ah, só pra complementar: A frase do GOG - "Onde os clássicos vivem pra sempre" - deve ser corrigida por: - " Onde os clásicos vivem por um tempo limitado" "...ou até onde deixarem..."
    Se não fosse sério seria engraçado.

    ResponderExcluir
  6. PQP!! Era tudo um golpe publicitário! Malditos sejam eles! Mas funcionou.

    ResponderExcluir

Por favor, fique à vontade para comentar, criticar ou sugerir. Mas não será permitido trolling, bullying, spam, preconceito e ataques meramente pessoais ou destrutivos.