Planetóide X

Dragon Age 2, o God of War da Bioware?

quinta-feira, fevereiro 10, 2011 José Guilherme Wasner Machado 2 Comentários Categoria: , , ,

Alguém, por favor, dê um lencinho para o cara limpar esse nariz eternamente sujo.

Você é um veterano dos CRPGs? Então provavelmente já sabe o que fazer quando tiver que entrar em combate com sua equipe. Façamos aqui uma rápida revisão de Táticas no Campo de Batalha 101:


Guerreiros, Paladinos, Bárbaros: esses caras são barra pesada, verdadeiros tanques de guerra. São os quarterbacks da equipe. Fortes, violentos e nem um pouco inteligentes, esses armários ambulantes normalmente possuem grande resistência física, e conseguem envergar armaduras que fariam o seu carro popular parecer um peso-pena. São excelentes no combate corpo a corpo, descendo machadadas e espadadas a rodo nas fuças dos adversários, sem fazer grande esforço. Por isso ficam lá na linha de frente, aguentando o rojão e os piores golpes. São como centroavantes, só que são eles a darem as caneladas.

As coisas costumavam ser assim nos bons e velhos tempos...

Magos, Feiticeiros, Xamãs: Apesar de inteligentes, esses caras são uns fracotes. Um mero sopro pode derrubá-los. Cansados de tomarem cuecão na época da escola, esses nerds estudiosos aprenderam a duras penas que dar bobeira em frente a um inimigo é receita certa para uma morte rápida e dolorosa. Por isso, preferem ficar na retaguarda, atirando de uma distância segura os seus feitiços ofensivos, e usando magias de cura sobre seus aliados.

Ladrões e ladinos: são os malandros da época medieval. Esses sujeitos primam pela malemolência e pela honestidade dúbia, e não gostam de estar sob os holofotes. Por isso, deixam-se ficar lá pelas laterais do meio de campo, fazendo o possível para passarem desapercebidos. Não são muito fortes, mas são ágeis o suficiente para tirarem de letra a maior parte dos golpes fortuitos que porventura sobrem para eles. Costumam ser ótimos em armas de longa distância, como o arco e flecha, e por isso tentam manter um bom espaço entre eles e os adversários. Mas, se for necessário, conseguem se esgueirar sorrateiramente por trás do inimigo, para apunhalarem o canalha quando este menos espera. Touché!

Agora vejam esse trailer:


Dragon Age 2, como podemos ver, vai, hum, revolucionar tudo isso.

Para quê se preocupar com tantos detalhes?

Para quê torrar seus neurônios?

Se você é um guerreiro, enfrente o inimigo de peito aberto com suas armas pesadas!

Se você é um mago, enfrente o o inimigo de peito aberto com seu cajado-espada mágico!

Se você é um ladino, enfrente o inimigo de peito aberto com suas adagas e punhais!

E se ligar nos próximos quinze minutos, você ainda ganha uma armadura irada!

Bioware - idéias inteligentes... facilitam a sua vida!

 ... e agora são assim. Notou grande diferença entre os Hawkes? Nem eu. (clique para ampliar)

O "conceito", pelo que li no post da PC Gamer, é que cada membro da sua equipe seja tão fodástico, mas TÃO fodástico, que dará cabo de um adversário com um... simples... golpe. Fácil assim. Pá, pum, próxima vítima, passinho à frente, por favor.

Até o cajado do mago (opa!) possui uma contra-ponta em forma de espada!

Qual a necessidade de pensar estrategicamente? Nenhuma. É matar um adversário, pular pro seguinte e daí pro próximo, até acabar o exército do momento. A ordem do dia é jogabilidade mata-mata, frenética, genocida, sem tempo para respirar. Os adversários? Meros números. Meras estatísticas. Mera bucha de canhão. Dragon Age 2, pelo visto, será uma espécie de Torchlight com equipes, um God of War com não apenas um Kratos, mas vários.

Milhares de adolescentes devem estar urrando de satisfação.

 Pelo visto, Hawke vem sujo de fábrica. Higiene não deve ser o forte do cara...

Não sei se o combate será tão idiotizado como o trailer parece sugerir. Espero sinceramente que não. Ainda assim, como o personagem fixo já indicava, Dragon Age 2 deve mesmo seguir pelas trilhas abertas por Mass Effect 2. Ou seja, mais ênfase em ação, menos ênfase em táticas e roleplaying. Mais adrenalina, menos neurônios trabalhando. Mais cinematografia, menos literatura. Mais Michael Bay, menos Peter Jackson.

O jogo provavelmente será de altíssima qualidade e muito divertido. Acho que nisso podemos ficar descansados. Afinal, é a Bioware. Mas, não sei porquê, sinto que estou perdendo alguma coisa.

 Pegue a equipe acima, substitua por um monte de bad asses homicidas, e terá Dragon Age2.

Bem, em último caso, sempre teremos Baldur's Gate no GOG.com. Imoen, o que está fazendo aí na frente, garota? Já para trás! Jaheira, vá para a direita e mande um Cure Critical Wounds na equipe, se me faz o favor! Avante, Minsc! Cubra o flanco esquerdo!  Go for the eyes, Boo, gooo for the eyes!

Bons tempos.

Veja Também:

OUTROS POSTS

2 comentários

  1. Ahahahaha! Este novo Dragon Age está com um ranço de Dark Messiah of Might and Magic. E isto não é um elogio...

    ResponderExcluir
  2. Verdade! Minha esperança é que se trata da Bioware... e mesmo quando ela faz coisas questionáveis, ao final, de alguma forma, dá certo. Ainda que não resulte exatamente no jogo que gostaríamos.

    Minha idéia é que o combate acéfalo acima fique mais restrito às ondas de "minions" e capangas que temos sempre que enfrentar antes de chegar ao "chefe de fase". Normalmente esses combates burocráticos são apenas tediosos, então uma mudança como a descrita acima é até bem vinda. Desde que pelo menos os combates com os inimigos mais poderosos (os chefes de fase) ainda exijam uma boa dose de estratégia e gerenciamento de equipe.

    Pelo menos é o que eu estou torcendo!

    ResponderExcluir

Por favor, fique à vontade para comentar, criticar ou sugerir. Mas não será permitido trolling, bullying, spam, preconceito e ataques meramente pessoais ou destrutivos.