Links Cabeçalho

19/04/2011

Skyrim - O Que Sabemos Até Agora (Ou Não!). Parte 3: Quests Dinâmicas (e Algo Mais?)

"Tenho uma missão para você" - Em Skyrim, qualquer um pode ser um quest giver

Antes de mais nada, peço desculpas aos leitores pela diminuição no ritmo de postagens. Culpa do Twitter. Percebo agora que não tenho tempo ou disposição para manter os dois serviços em franca atividade, e devo reduzir meu ritmo de tweets por lá.

Como os leitores mais bem informados já devem saber, em Skyrim teremos randomização de quests. Fiquem tranquilos, isso não significa que serão missões genéricas e sem grande inspiração, como ocorre nos MMORPGs. As quests serão escritas da forma usual, e serão randomizados apenas os protagonistas e os locais envolvidos com elas. O objetivo dessa novidade é adaptar o andamento do jogo ao contexto do jogador. Vale lembrar que Skyrim, seguindo a tradição da Bethesda, é um RPG sandbox. Ou seja, ao contrário do que ocorre nos JRPGs (e, mais recentemente, nos títulos da Bioware), o jogador não atravessa um longo "corredor virtual", executando uma série de tarefas em uma ordem pré-definida e altamente previsível - a tal jogabilidade "ligue-os-pontos". Nos títulos da Bethesda, o jogador é atirado em um mundo aberto, onde ele pode ser o que desejar, ir aonde quiser, e executar as missões na ordem que bem entender (dentro dos limites impostos pela tecnologia atual, claro). Ou seja, os rumos que o jogador poderá tomar não podem ser determinados a priori pelos desenvolvedores. Sua evolução é imprevisível, assim como suas consequências.


13/04/2011

Razer Switchblade, o Portátil para Jogos de PC

O Razer Switchblade (clique nas imagens para ampliar)

A Razer, empresa bem conhecida entre os jogadores por produzir teclados, mouses e outros acessórios de altíssima qualidade, resolveu entrar para valer na briga dos portáteis. Mas não se trata de mais uma plataforma proprietária, nos moldes do 3DS da Nintendo ou do poderoso NGP da Sony. Tampouco é voltado primordialmente para execução de emuladores, como é o caso do Open Pandora, Dingoo e GP2X Wiz, já abordados aqui no blog. A arma da Razer para conquistar uma fatia desse disputado mercado chama-se Switchblade, um micro-notebook baseado em Windows 7, com o processador Atom mais poderoso que estiver disponível na época do seu lançamento. Ou seja, é o primeiro portátil (sério) de games voltado para jogos de PC.

12/04/2011

Videogames Podem Matar? Sim!


O programa desta noite tentará responder a pergunta que hoje domina a mente de pais e educadores. Afinal de contas, os chamados "jogos eletrônicos" são mesmo perigosos? Os videogames, como são conhecidos pelos iniciados, podem matar? Aquele inocente "joguinho", que absorve completamente a atenção do seu filho por horas, pode representar um risco de segurança para ele e sua família?

Descubra também como um jogo produzido nos Estados Unidos, sucesso de vendas entre a garotada, está transformando toda uma geração em potenciais assassinos.

Sim. O perigo pode estar em seu próprio lar. E neste mesmo instante.

04/04/2011

Skyrim - O Que Sabemos Até Agora. Parte 2: Magia

Absorvendo a alma de um dragão. Pré-requisito para adquirir um dragon shout (fonte imagens)

Oblivion é um ótimo jogo, mas possui vários defeitos. Um dos mais sérios é o seu fraco repertório de magias, por demais rasteiro e sem imaginação. Ele simplesmente não empolga ninguém, e torna difícil, senão impossível, a vida daqueles interessados em interpretar magos e feiticeiros "puros". Para tentar consertar o problema, vários MODs foram criados, dos quais o mais marcante é o Midas Magic Spells of Aurum, uma impressionante coleção de novos feitiços que está em quase todas as listas de modificações essenciais para Oblivion. A Bethesda promete não deixar os jogadores na mão desta vez, e diz que teremos um sistema de magias bem mais robusto em Skyrim. Se for verdade, talvez Midas possa afinal tirar umas merecidas férias.