Links Cabeçalho

13/06/2011

E3 2011: Minhas Impressões - Skyrim, Mass Effect 3


 Sigo comentando alguns dos pontos que mais me chamaram a atenção na E3 2011. Para ler a primeira parte, que aborda o "Wii U" e o "Hardcore Kinect", clique aqui. Neste post, vamos ver a quantas andam Skyrim e Mass Effect 3, pelo que foi apresentado na feira.

08/06/2011

E3 2011: Minhas Impressões - Fãs, Core Kinect, Wii U [UPDATE]


A E3 pode ter lá os seus críticos, mas permanece como um dos principais eventos da indústria. O encontro deste ano trouxe uma penca de novidades, nem todas promissoras. Comento a seguir o que me chamou mais a atenção, dentro do escopo deste blog - tecnologia, mercado, (C)RPGs e PC Gaming, ok?

03/06/2011

O Console do Futuro - Parte 1


Há poucas semanas, ficamos sabendo da existência do Project Cafe, o nome provisório do próximo console da Nintendo. Recebi a notícia com entusiasmo, torcendo para que a nova máquina trouxesse idéias realmente inéditas, ou pelo menos potência gráfica suficiente para levantar a presente âncora tecnológica. Infelizmente, a esperança é vã. A Nintendo, como de costume, vai focar seus esforços em papagaiadas de apelo popular. A empresa é conhecida pela esperteza, e certamente conseguirá retornar os holofotes para si, ao menos por algum tempo. Mas não virá dessa seara nada muito fora do que já vem sendo feito nos últimos 20 anos, na disputada arena do console gaming. Era de se esperar. A Nintendo é bem mais conservadora e apegada ao status quo do que se deduz da imagem criada pelo seu eficiente departamento de marketing. A empresa foi a última a abandonar os cartuchos em favor dos discos óticos. Foi a última a adotar conectividade e jogabilidade online. E agora resiste a entregar os pontos para a distribuição digital, a julgar pelo ínfimo armazenamento interno que os rumores indicam para o Project Cafe. Mesmo o festejado enfoque nos "jogadores casuais" foi fruto mais de um prosaico pragmatismo econômico do que de um pretenso espírito revolucionário. Sequer foi uma iniciativa muito original. Esse "oceano azul" da jogabilidade casual já vinha sendo navegado no PC e nos celulares há um bom tempo. Mas como a esperança é a última que morre, talvez a E3 2011 traga boas novidades e mude essa percepção. Estou torcendo.

Na minha opinião, a evolução da indústria não necessariamente passa por Wiimotes, Kinects e outros dispositivos banais, mas pela forma como os jogos são desenvolvidos, distribuídos e executados. É necessário aproximar desenvolvedores e jogadores, preferencialmente através de plataformas abertas de hardware e de padrões bem estabelecidos. Isso estimularia a entrada de novos atores no processo, pulverizando a enorme concentração de poder que hoje faz a indústria ficar refém dos abusos, dos interesses particulares e das más decisões de uns poucos players de mercado - algo arriscado, caro, e que não interessa nem a quem produz jogos, nem a quem os consome.

A boa notícia é que esse possível novo cenário vem evoluindo naturalmente há algum tempo. Suas fundações mais importantes já foram lançadas, precisando apenas atuar de uma forma mais integrada. Em três posts (incluindo este, claro), trarei algumas especulações sobre como isso poderia ocorrer em um futuro, quem sabe, não distante demais. Em cada um deles, uma parte da equação. Vamos lá?

Ultima Underworld 1 e 2 no GOG.com!


Uma excelente notícia, sem dúvida alguma. Ultima Underworld: The Stygian Abyss, um dos melhores CRPGs de todos os tempos, um dos maiores clássicos do PC Gaming, o primeiro RPG first person em 3D "real" (nada do "2D e meio" de Castle Wolfenstein) e movimento contínuo, e, sobretudo, um dos meus jogos preferidos, está finalmente disponível no Good Old Games. Para tornar a oferta ainda mais irresistível, ele vem acompanhado da excelente continuação, Labyrinth of Worlds. Dezenas e mais dezenas e mais dezenas de horas de diversão de primeiríssima qualidade, por apenas seis doletas. Imperdível.