Links Cabeçalho

22/03/2012

Mimadinhos, Paladinos da Arte e o Final de Mass Effect 3. Ou: O Falso Dilema do Ano


"Minha casa caiu..."

(atenção: NÃO há qualquer spoiler nesse texto)

Retorno, mais uma vez, para comentar o desenrolar dos acontecimentos envolvendo a tal petição para disponibilização de um novo final para Mass Effect 3. Pois bem, a Bioware resolveu atender ao pedido dos reclamantes, e comunicou que oferecerá um final extra e alternativo sob forma de um DLC. Foi o suficiente para detonar de vez um colossal quiprocó no seio da comunidade gamer. A racionalidade que ainda restava - se é que restava alguma - foi, sem trocadilho, para o espaço.

Sejamos francos. O universo gamer sempre foi assim, um eterno Fla-Flu. Pessoas abraçam cegamente causas que, não raramente, não fazem sentido algum. E não porque realmente se importam com elas, mas simplesmente porque desejam aniquilar o grupo rival. Nessas, qualquer consideração a fatos ou lógica acaba subjugada. A recente discussão não foge à regra. De um lado do ringue,  "Mimadinhos" que exigem tudo a seu modo e que encontraram uma empresa disposta a atender aos seus "caprichos". Em troca, claro, do vil metal. Do outro lado, os "Paladinos da Ética Artística", em sua eterna luta contra o capitalismo malvado. Quem vencer leva o troféu "Falso Dilema do Ano". Galvão Bueno, dizem, está escalado para narrar.

20/03/2012

A Petição para Mudança do Final de Mass Effect 3: Uma Opinião (sem spoilers)


Quem acompanha o universo dos games deve ter tomado conhecimento da petição para alteração do final de Mass Effect 3. Realmente não sei dizer qual a motivação: se porque o final é triste, sem alternativas, pouco esclarecedor ou simplesmente mal escrito. Não sei. Ainda não completei o jogo, e estou evitando ao máximo tomar conhecimento de spoilers. Mas o que se debate aqui não é o final em si, mas o episódio e a repercussão que ele causou.

Antes de mais nada, uma observação: este texto não se refere aos babacas que criticaram sem sequer jogar o título, ou que torpedearam o Metacritic de maneira gratuita e destrutiva. Lembro que nem todos os críticos estão nesse mesmo balaio, e podem - por que não? - ter razões genuínas para as reclamações. Do ponto de vista deles, é claro.