Links Cabeçalho

11/04/2014

RPGs da Bethesda: Guia de Uso


Meu primeiro contato com um RPG da Bethesda foi com Morrowind. Um jogo que eu adoro, mas que, infelizmente, ainda é desconhecido ou obscuro para a maioria. Entende-se. Morrowind foi o último RPG de nicho da desenvolvedora. A partir daí, ela empreendeu uma mudança de estratégia, procurando tornar seus produtos menos herméticos e mais acessíveis ao público “comum”. Uma decisão que vem alcançando um grau considerável de sucesso, a julgar pelos lucros crescentes e uma base de fãs que não pára de aumentar.

Apesar disso, percebo que muitos usuários ainda não aprenderam como tirar o melhor dos títulos da empresa. Tentam jogá-los como fariam com um Final Fantasy ou um Mass Effect, o que é receita certa para frustração. Mesmo com todos os defeitos que - admitamos - abundam nos RPGs da Bethesda, há (literalmente) centenas de horas de diversão de primeira para aqueles que sabem abordá-los da forma correta. Seguem, portanto, as dicas para extrair o máximo que esses jogos têm a oferecer, na minha opinião.